Lida

(Imagem: A Noite Estrelada, pintura de Vincent van Gogh de 1889)
(Imagem: A Noite Estrelada, pintura de Vincent van Gogh de 1889)

Venha ouvir em mim o soprar
dos sonhos que levam os ideais
de uma realidade à mostrar
o que não me pertence mais.

Deixe que leve e grite
a dor que é existir.
Deixe que cante o limite
do querer viver e do querer partir.

Deixe sussurrar a lida
de apetecer
quem já esteve em vida,
mas ter que esquecer.

Até que o vento pare
e a ferida sare.
E então sem persistir,
eu poderei apenas existir.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *