LOBO

Parado em pé e olhando o tudo,
A neve caindo na sua frente,
A aura gelada do inverno está sobre você.

Exatamente igual a um lobo que anda atrás de ti,
te acompanhando a cada momento e
por onde quer que vás, ele te observa.
Nada foge aos seus olhos.

Ah, o Lobo é paciente,

apenas espera o momento certo,
aquele deslize, o pequeno deslize.
Neste instante o que existe é apenas
sua mandíbula no pescoço,
Lhe destruindo e tomando posse.

O Lobo é agressivo,

Morando dentro de nós, quando perdemos o controle
e apenas a violência e insanidade restam.
Um ruído incessante nos nossos ouvidos,
Sem qualquer noção de quando aquilo irá parar
e o Homem tornar-se de novo.

O Lobo é Leal,

Nunca abandona seu companheiro,
Não importa quão amarga e quão longa será sua espera,
Ele sabe o momento certo de aparecer,
E nunca nos abandonará em nenhum momento sequer,
Pois o Homem divide sua casa com o Lobo,
Nasceram juntos e juntos permanecerão.

O Lobo é parte do Homem,

Metade Homem, metade Lobo,
Metade razão, metade emoção.
Metade compaixão, metade destruição,
Metade Amor, Metade ódio.
Metade carinho, metade maldição,
Homem e lobo dentro de um só corpo,
Hora vulnerável, hora proteção.

O Lobo é cru, bruto e perpétuo,
Seus olhos frígidos hora ou outra
entrarão em contato com os seus..
Neste momento apenas o calor (ou a falta dele) estará dentro de ti.

GABRIEL F. PEDRONE

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *