Pássaro Azul

pássaro azul - bk2

(Imagem: Bluebird animation based on Charles Bukowski’s poem)

Tarde da noite, quando vou dormir
ouço sussurros, percebo que vem de dentro.
Por um momento pensativo, começo a sentir,
pensara que era tormento,
e era,
meu guardado lamento.

Carrego um pássaro azul em meu peito
que canta melancolias.
A minha tristeza tens como efeito
desde cedo ao tardar dos dias.

Seu nome é Saudade,
digo-lhe que estou
morrendo,
que estou
doente,
que sofro de poesia.

Ele me diz:
“Não voe tão alto
o amor distante
é sempre  quem te derruba.”

Não somos um só,
mas somos os mesmos.
Sou todo tristeza
e a tristeza
é toda dele.
Não sei onde o encontrei
e nem quanto tempo o tenho comigo.

E…
Se um dia
todos forem embora,
sei que não estarei
sozinho,
pois sempre terei
o pássaro azul em meu peito.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *